O financiamento especializado às empresas registou uma queda generalizada em 2011, com destaque para o leasing, cujo valor caiu 42 por cento em relação ao ano anterior, de acordo com a associação do setor.

«A produção total alcançada [pelo leasing] em 2011 foi de 2.391 milhões de euros, uma queda na ordem dos 42 por cento face aos 4.129 milhões de euros atingidos em 2010», revela a Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting, citada pela Lusa.

Segundo esta associação empresarial, a queda acentuada dos contratos de leasing deve-se «ao desempenho negativo do leasing mobiliário (que engloba o leasing automóvel) de menos 39 por cento e do leasing imobiliário, que caiu 48 por cento».

O setor do renting também não ficou imune à situação financeira em que as empresas portuguesas se encontram, com uma queda de cinco por cento, mas ainda assim registou um aumento do rácio de penetração já que teve uma quebra inferior à do setor automóvel em geral.

De acordo com a associação, 17 por cento das viaturas ligeiras novas vendidas em Portugal no ano passado foram compradas, através de contrato de renting.

No mesmo período, o factoring registou uma quebra de dois por cento no ano passado, tomando créditos no valor total de 28 mil milhões de euros.

O presidente da Associação Portuguesa de Leasing, Factoring e Renting, Beja Amaro, considerou que «apesar das quebras de produção e outros problemas surgidos, o financiamento especializado às empresas continua a ser dos poucos instrumentos disponíveis para apoiar as empresas nacionais».