A Federação de Sindicatos da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (FESAP) reivindicou esta quinta-feira aumentos de 2,5% para os salários e pensões de todos os trabalhadores da função pública em 2022.

A FESAP reivindica também um subsídio de refeição de seis euros por dia e a valorização das carreiras para tornar a Administração Pública mais atrativa.

O caderno reivindicativo para o próximo ano foi aprovado numa reunião do Secretariado Nacional da FESAP e será enviado posteriormente à tutela, incluindo propostas relacionadas com a elaboração do Orçamento do Estado para 2022, o processo de negociação geral anual para a Administração Pública e os restantes processos negociais a desenvolver até ao final do ano de 2021 e no decurso do ano 2022.

Entre as reivindicações da FESAP estão, além do aumento dos salários e das pensões para 2022 e a revisão de carreiras, a valorização da negociação coletiva, a regulamentação do teletrabalho, a revisão do sistema de avaliação, o combate à precariedade e matérias relativas à transição digital, formação e qualificação dos trabalhadores e aos serviços públicos essenciais.

/ NM