Se tudo se mantiver até ao fecho do mercado de esta sexta-feira, já que a matéria-prima pesa uma parte considerável do valor final - do preço de referência dos combustíveis - a próxima semana traz preços mais elevados. A gasolina pode aumentar até 2 cêntimos por litro e o gasóleo 1,5 cêntimos por litro, segundo apurou a TVI24 junto de fonte do setor. Se precisa, encha o depósito antes de segunda-feira.

Esta manhã, em Londres, o petróleo que serve de referência às importações portuguesas, estava a subir para cerca de 57 dólares o barril, depois de a China anunciar que manterá negociações comerciais com os Estados Unidos e uma análise revelar que o setor de serviços da China se expandiu em dezembro. Acresce os sinais de menor oferta de matéria-prima no mercado que também deram um empurrão à subida dos preços, segundo a agência Reuters. O peso do petróleo continua a ser uma parcela elevada da formação dos preços, sendo que os impostos levam a maior fatia.

A confirmarem-se estes aumentos são os primeiros desde 15 de outubro de 2018 - segundo Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) -, para a gasolina 95, quando o preço médio de venda caiu de 1,605 euros para 1,598 euros por litro até aos 1,598 euros que registava no dia 31 de dezembro.

No caso do gasóleo, o preço médio de venda está em queda desde o dia 22 de outubro até aos 1,272 euros por litro registado no último dia de 2018.

Em Portugal, e de acordo com os últimos dados fornecidos também pela DGEG, os locais, no Continente, com combustíveis mais baixos são:

Gasolina(s):

- Intermarche de Vila Real de Santo António

1.269€

- Rede Energia - Monte Gordo

1.269€

- Jumbo Figueira da Foz

1.279€

- Jumbo Castelo Branco

1.279€

- E. Leclerc Figueira da Foz

1.279€

Gasóleo(s):

- Intermarche de Vila Real de Santo António

1.139€

- Rede Energia - Monte Gordo

1.139€

- Jumbo Castelo Branco

1.155€

- Intermarche – Castelo Branco

1.155€

- Pingo Doce Castelo Branco-Cruz de Montalvão

1.157€

Este valores representam uma descida de