A dívida pública, na ótica de Maastricht, que conta para Bruxelas, baixou para 121,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no final do quarto trimestre, abaixo dos 124,8% registados um ano antes, divulgou hoje o Banco de Portugal.

O valor apurado pelo Banco de Portugal (BdP) fica ligeiramente acima da meta do Governo para 2018, de 121,2%.

De acordo com o Boletim Estatístico do BdP, a dívida baixou face ao trimestre anterior, quando se fixou nos 125% do PIB.

Há um mês o BdP divulgou que, em termos absolutos, a dívida pública aumentou em 2018, face a 2017, para 244,9 mil milhões de euros, apesar de ter baixado em dezembro, após o pagamento da dívida de Portugal ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Após ter atingido valores recorde em outubro e novembro, em dezembro a dívida pública contraiu-se, mas no conjunto do ano 2018 aumentou 2,1 mil milhões de euros, face a 2017.

Segundo o BdP, para este aumento contribuiu o acréscimo dos títulos de dívida (de 7,2 mil milhões de euros) e dos certificados do Tesouro (de 1,4 mil milhões de euros).

No boletim hoje divulgado, a instituição refere também que, em janeiro, a dívida pública situou-se em 248 mil milhões de euros, aumentando 3 mil milhões de euros relativamente ao final de 2018.

“Para este aumento contribuiu essencialmente o acréscimo dos títulos de dívida”, justifica.

Os ativos em depósitos das administrações públicas aumentaram 3,9 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou um decréscimo de 900 milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 227,4 mil milhões de euros, sinaliza.

Para 2019, o Governo espera uma redução do rácio da dívida no PIB para 118,5%.