As remessas dos emigrantes subiram 6,7%, para 322,7 milhões de euros em outubro, ao passo que as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal desceram 6%, para 43,5 milhões de euros.

De acordo com os dados do Banco de Portugal, as verbas enviadas pelos trabalhadores portugueses no estrangeiro totalizaram 322,7 milhões, o que compara com os 302,5 milhões enviados em outubro do ano passado.

Em sentido inverso, os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem 43,5 milhões de euros, o que representa uma descida de 6% face aos 46,3 milhões enviados um ano antes.

Entre os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), a subida foi mais expressiva, já que os 23,4 milhões de euros enviados para Portugal representam uma subida de 14,6% face aos 20,4 milhões enviados em outubro do ano passado.

Angola, como tradicionalmente, representa a maior parte destas transferências, tendo os emigrantes nesse país enviado 22,6 milhões de euros, o que mostra uma subida de 16,2% face aos 19,5 milhões enviados no período homólogo de 2018.

Já os imigrantes africanos lusófonos enviaram para os seus países 3,3 milhões de euros em outubro, o que representa uma subida de 6,4% face aos 3,1 enviados em outubro do ano passado.

/ AG