Os portugueses continuam a pagar muito pela eletricidade que consomem, diz o gabinete de estatística da União Europeia. Os dados revelados esta terça-feira mostram, no entanto, que na origem do problema está não o valor da eletricidade, mas de os impostos e taxas em cima desta.

Decomposição do preço da Eletricidade em Portugal (a azul preço sem qualquer imposto ou taxa; a amarelo o IVA)

 

Se feitas as contas todas Portugal surge em sexto na tabela dos que mais pagavam luz no final do primeiro semestre de 2018, entre os pares europeus, quando retiramos “taxas a taxinhas”, descemos para os últimos lugares da tabela no que toca ao preço por kilowatt hour (kWh). Mesmo assim, caímos da tabela face ao preço por kWh no primeiro semestre de 2017.

Em termos globais, as famílias europeias não sentiram qualquer alívio na carteira face ao que pagam pela luz que consomem entre o primeiro semestre de 2017 e o homólogo de 2018, afirma o Eurostat.

Segundo o documento, no período em análise “ os preços médios da eletricidade das famílias na União Europeia (UE) mantiveram-se estáveis ​​(…) situando-se em 20 euros por 100 kWh. Os preços médios do gás na UE também foram estáveis ​​e situaram-se em 6 euros por 100 kWh no primeiro semestre de 2018.”

Mas se não fosse os impostos a conversa seria outra é que estes, juntamente com as taxas, representavam mais de um terço (37%) das faturas de eletricidade cobradas às famílias na UE até julho deste ano. Para as contas de gás, a parcela correspondente era de 27%.

Expressos em euros, os preços médios da eletricidade das famílias, no primeiro semestre de 2018, foram mais baixos na Bulgária (€9,8 por 100 kWh), Lituânia (€11) e Hungria (€11,2) e mais elevados na Dinamarca (€31,3), Alemanha (€ 29,5 ) e na Bélgica (€27,3). Em Portugal o valor era de €22,46, acima da média.

Preço da Eletricidade -  (€/kWh) - 1º semestre de 2018

 

 

No que toca aos preços do gás natural, os preços médios domésticos, no primeiro semestre de 2018, foram mais baixos na Roménia (€3,2 por 100 kWh), Hungria (€3,6) e Croácia (€3,7) e mais elevados na Suécia (€11,3), Dinamarca (€9) e os Países Baixos (€8,2). Em Portugal o valor era de €8 por 100 kWh, acima da média.