O número de passageiros nos aeroportos nacionais caiu 74,1% em outubro deste ano relativamente a 2019, acentuando a descida verificada em setembro (69,0%), divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em outubro de 2020, nos aeroportos nacionais registou-se o movimento de 1,4 milhões de passageiros, representando um decréscimo de 74,1%, (-69,0% em setembro)", pode ler-se nas estatísticas rápidas do transporte aéreo hoje divulgadas pelo INE.

De acordo com o instituto, em outubro "aterraram nos aeroportos nacionais 9,7 mil aeronaves em voos comerciais, o que representa uma variação homóloga de -51,9% (-50,2% em setembro e -46,4% em agosto)".

O INE adianta ainda que o movimento de carga e correio nos aeroportos nacionais "totalizou 14,2 mil toneladas, correspondendo a uma diminuição de 28,1% (-29,8% em setembro e -39,0% em agosto)".

Analisando o número de aeronaves aterradas e o número de passageiros desembarcados diariamente entre janeiro e outubro de 2020, e comparando com o período homólogo, é visível o impacto da pandemia covid-19 e das medidas adotadas ao nível do espaço aéreo a partir do início da segunda quinzena do mês de março", de acordo com o instituto de estatística.

Segundo o INE, apesar de uma subida nos meses de julho e agosto, "em setembro verificou-se uma inversão da tendência e em outubro registou-se um novo agravamento, com reduções diárias superiores a 45% no número de aeronaves aterradas e a 65% no número de passageiros desembarcados".

No total do ano até agora conhecido, desde janeiro a outubro, "aterraram nos aeroportos nacionais 87,4 mil aeronaves em voos comerciais (-55,5% face ao mesmo período homólogo) e foram movimentados 16,7 milhões de passageiros (-68,0%)".

O aeroporto de Lisboa movimentou 50,3% do total de passageiros (8,4 milhões) e registou um decréscimo de 68,5%", observa o INE, e entre os três aeroportos com mais passageiros, "o aeroporto do Faro foi o que evidenciou maior decréscimo do número de passageiros movimentados entre janeiro e outubro de 2020 (-75,2%)".

O INE aponta ainda que, desde o início do ano, "França foi o principal país de origem e de destino dos voos", com o Reino Unido em segundo lugar, evidenciando "a maior redução do número de passageiros desembarcados e embarcados face ao período homólogo (-74,9% e -74,1%, respetivamente)".

Os restantes três países com mais voos de origem e destino em Portugal foram Alemanha, Espanha e Suíça.

No período de janeiro a outubro de 2020, registou-se uma diminuição de 31,4% no movimento de carga e correio nos aeroportos nacionais, atingindo 117,7 mil toneladas", regista o INE.

Em termos de aeroportos, "o movimento de mercadorias no aeroporto de Lisboa representou 65,1% do total, atingindo 76,6 mil toneladas (-38,9% face ao período homólogo)".

/ HCL