As exportações e as importações portuguesas de bens agravaram a quebra homóloga em janeiro e recuaram 9,8% e 17,2%, respetivamente, divulgou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com as Estatísticas do Comércio Internacional do INE, "em janeiro de 2021 as exportações e as importações de bens registaram variações homólogas nominais de -9,8% e -17,2%, respetivamente (-7,4% e -6,5%, pela mesma ordem, em dezembro de 2020)”.

“Estas evoluções foram muito influenciadas pelos decréscimos acentuados das exportações e das importações de ‘combustíveis e lubrificantes’ (-39,3% e -46,1%, respetivamente) e de ‘material de transporte (-10,9% e -26,4%, pela mesma ordem)”, refere o instituto estatístico.

Excluindo ‘combustíveis e lubrificantes’, as exportações diminuíram 7,3% e as importações 12,6% (-3,4% e -2,6%, respetivamente, em dezembro de 2020).

O défice da balança comercial de bens diminuiu 630 milhões de euros face ao mês homólogo de 2020, atingindo 834 milhões de euros em janeiro de 2021. Excluindo ‘combustíveis e lubrificantes’, o défice diminuiu 377 milhões de euros, atingindo 600 milhões de euros.

/ HCL