O índice de produção industrial de Portugal acelerou em 5,1% em dezembro em termos homólogos, depois de uma subida de 1,9% no mês anterior, influenciado pela subida do agrupamento de Energia.

"O agrupamento de Energia apresentou o contributo mais influente para a variação do índice total, resultante de uma taxa de variação de 20,2%, versus 14,8% no mês anterior", referiu o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Acrescenta que "os agrupamentos de Bens de Consumo e de Bens de Investimento apresentaram contributos de 1,0 pontos percentuais (p.p.) e de 0,9 p.p., respetivamente, originados por variações homólogas de 3,4% e de 5,8%".

O agrupamento de Bens Intermédios teve o único contributo negativo, de -0,1 p.p., em resultado de uma taxa de variação de -0,3%.

Em termos trimestrais, o índice agregado registou uma variação homóloga de 2,1% no quarto trimestre de 2016, tendo os agrupamentos de Bens Intermédios e de Bens de Investimento caído -1,1%, enquanto o agrupamento de Energia teve um disparo trimestral de 14%.

O índice de produção industrial aumentou 1% no conjunto do ano 2016. O agrupamento de Energia cresceu 11,1% em 2016, de 7,6% em 2015, ao passo que o índice da seção das Indústrias Transformadoras diminuiu 1,1% depois de, em 2015, ter aumentado 1,2% e o índice da secção das Indústrias Extrativas caiu 10,3%, após ter aumentado 3,7% em 2015.

Redação / ALM com Reuters