Os portugueses são quem menos fez compras através da Internet em 2020 (50,8%), muito abaixo da média da União Europeia (UE 70,9%), segundo um inquérito sobre comportamentos de consumo durante a pandemia da covid-19, esta sexta-feira divulgado pela Comissão Europeia.

De acordo com o inquérito, Portugal apresenta a menor percentagem de compras feitas pela Internet (50,8%), numa tabela dominada pela República Checa (93,1%), seguindo-se a Eslováquia (91,0%) e a Suécia (81,2%), sendo a média da UE de 70,9%.

Os portugueses estão ainda entre os consumidores que, em 2020, menos confiança tiveram em fazer compras ‘online’ quer no país (43,5%), quer noutro Estado-membro (34,7%), apenas ultrapassados pelos cipriotas: 40,2% e 34,1%, respetivamente.

As médias da UE são de 63,0% de consumidores que fazem compras ‘online’ no seu país com confiança e 42,7% que adquirem noutro Estado-membro.

Por outro lado, mais de oito em cada dez portugueses (84,6%) não consideram a hipótese de fazer planos para viajar até a situação normalizar no país (UE 79,1%), numa lista liderada pela Irlanda (89,0%), seguida por Chipre (88,2%) e Espanha (86,9%), estando no outro extremo da tabela a Polónia (72,7%), França (73,2%) e Itália (74,6%).

O inquérito mostra ainda que quase metade dos portugueses (47%) estão preocupados com a capacidade de conseguirem pagar as contas no mês seguinte (UE 37,9%), sendo os dinamarqueses quem menos preocupação revelam com as constas mensais (13,3%) e os gregos mais (71,2%).

/ HCL