O Governo admite nacionalizar a Efacec. A TVI sabe que esta é uma das empresas a que se referia há dias o primeiro-ministro, quando além da nacionalização da TAP admitia o mesmo tipo de intervenção em outras empresas estratégicas para o país.

A empresa está a passar por graves problemas de tesouraria. As dificuldades já existiam, mas ter-se-ão agravado quando eclodiu o caso Luanda Leaks, e que levou Isabel dos Santos, filha do antigo presidente angolano, a colocar à venda a sua participação de 67%, entretanto alvo de arresto.

A Efacec fornece soluções de engenharia na área da energia, nomeadamente, energia solar e é por isso, considerada um ativo estratégico para o país.

Em causa está também a defesa dos 2.600 postos de trabalho do grupo. A grande maioria são trabalhadores com elevado grau de formação e especialização. 

Pedro Santos Guerreiro