O Banco Central Europeu aponta que o banco italiano Monte dei Paschi precisa de 8.800 milhões de euros para tapar o seu déficit de capital. A estimativa é superior aos 5.000 milhões estimados pela iinstituição.

Na passada sexta-feira, o governo italiano aprovou um decreto para resgatar o Monte dei Paschi, depois de este que é o terceiro maior banco de Itália não ter conseguido obter o apoio dos investidores para o desesperado aumento de capital de 5.000 milhões.

O banco pediu oficialmente ao BCE na última sexta-feira para seguir em frente com uma "recapitalização de precaução", um tipo de intervenção estatal num banco em dificuldades que ainda é solvente. Na prática é um resgate de investidores, embora o governo possa comprar ações ou obrigações nos termos de mercado aprovados pela União Europeia.

Na sua resposta, o BCE disse ter calculado o capital que acredita que o banco necessita com base numa insuficiência resultante do teste de stress europeu dos grandes bancos no início deste ano, cita a Reuters, adiantando também que o Monte dei Paschi foi o único banco italiano a ficar 'curto' de capital num cenário adverso.