O secretário-geral da UGT reafirmou esta sexta-feira que a greve geral de quarta-feira foi a maior de sempre e que os números apontados pelo Governo estão subavaliados.

«Esta greve teve o dobro da adesão da última greve da Função Pública e isso dá-nos a dimensão da greve. Já a forma como o Governo contabilizou os números é completamente idiota», disse João Proença, citado pela Lusa, no dia em que apresentou as conclusões da reunião de hoje do secretariado nacional da UGT, na qual foi feito o balanço da greve e abordadas as prioridades de intervenção no futuro.

O dirigente sindical adiantou, ainda, que houve comportamentos ilegítimos em alguns sectores da Administração Pública na tentativa de desmobilizar trabalhadores, questionando na véspera quem faria greve.
Redação / RL