«Esta foi a minha única intervenção que tive neste processo», acrescentou, «tendo vindo a saber, mais tarde, que o relatório nunca terá sido apresentado. Não recebi instruções de ninguém. Concordei apenas com a avaliação da hipótese de substituição de uma ação meramente reativa da AT perante a violação consumada de um dever, pela implementação de diversas medidas preventivas, que obstassem a tal violação».


José Maria Pires vai ser ouvido na comissão parlamentar de Orçamento

Redação / EC - inserida às 17:04