A taxa de juro implícita no crédito à habitação subiu para 1,039% em agosto, face a 1,038% em julho, atingindo o máximo do último ano, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro aumentou 2,7 pontos base em agosto, para 1,498%.

A prestação média vencida manteve-se em 242 euros.

Deste valor, 45 euros (19%) referem-se a pagamento de juros e 197 euros (81%) a capital amortizado.

Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação subiu 15 euros em agosto, para 323 euros.

O capital médio em dívida para a totalidade dos contratos de crédito à habitação aumentou 68 euros, para 52.084 euros.