O número de trabalhadores abrangidos pelo lay-off simplificado, medida lançada pelo Governo para responder à pandemia de Covid-19, abrange atualmente já mais de 930 mil trabalhadores, segundo dados divulgados nesta quarta-feira.

O número foi avançado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que está hoje a ser ouvida no Parlamento, na sequência de um requerimento apresentado pelo grupo parlamentar do PSD sobre as respostas sociais do Governo no âmbito da pandemia.

Neste momento, o lay-off simplificado já atingiu os 931 mil trabalhadores que viram os seus postos de trabalho mantidos. É conseguido, de alguma forma, que o lay-off simplificado esteja a servir como almofada para manter os postos de trabalho durante esta fase que atravessamos", disse.

Segundo a governante, por dimensão, 96% das empresas que solicitaram este regime têm até 50 trabalhadores e 79% das empresas têm até 10 trabalhadores.

Por atividade económica, de acordo com Ana Mendes Godinho, as empresas que mais solicitaram a medida pertencem ao setor das atividades de alojamento e restauração e, em segundo lugar, surge o comércio.

Na área social, requereram o lay-off simplificado até agora, 1.300 instituições, acrescentou.

A governante afirmou, ainda, que cerca de 145 mil trabalhadores independentes já acederam ao apoio extraordinário criado também no âmbito das medidas de resposta à propagação do novo coronavírus.

Desemprego aumenta

Segundo Ana Mendes Godinho, houve um aumento das pessoas inscritas no Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e dos pedidos de subsídio de desemprego, havendo atualmente 353 mil pessoas inscritas como desempregadas, contra 321 mil em março.

Este número, refere, "mostra que o mecanismo de lay-off simplificado está a conseguir absorver uma grande parte da manutenção dos postos de trabalho" e a servir de "amortecedor".

A ministra disse, ainda, que cerca de 171 mil pais já tiveram acesso ao apoio criado para os trabalhadores que, no final de março, tiveram de faltar ao trabalho para cuidar dos filhos (até aos 12 anos), cujas escolas foram encerradas.

A nível global, a pandemia de Covid-19 já provocou quase 127 mil mortos e infetou mais de dois milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Portugal regista hoje 599 óbitos e 18.091 casos positivos, segundo o último balanço da Direção-Geral da Saúde.

/ CM