A Ryanair perdeu 185 milhões de euros no primeiro trimestre fiscal (abril-junho), devido à pandemia da Covid-19, um período que a companhia aérea irlandesa considera como o "mais difícil" dos seus 35 anos de história.

A empresa sediada em Dublin lembrou que os confinamentos decretados na Europa causaram uma queda de 99% no tráfego aéreo entre abril e junho.

No anterior exercício fiscal a empresa tinha registado um lucro de 243 milhões de euros.

A companhia aérea, líder na Europa nos voos de baixo custo, também indicou que 99% de sua frota permaneceu em terra durante as restrições que causaram milhares de cancelamentos.

A companhia em maio anunciou um plano de restruturação onde previa o despedimento de 3.000 trabalhadores na Europa.

No início de julho, 96% dos pilotos da Ryanair aceitou um corte nos seus salários para salvaguardar os postos de trabalho que estavam ameaçados de despedimento.

/ HCL