O regime de lay-off vai terminar no prazo previsto e o Governo já está a trabalhar em novos apoios. Quem o disse foi Mariana Vieira da Silva, ministra do Estado e da Presidência, em entrevista no Jornal das 8, da TVI.

Questionada sobre a disponibilidade do Executivo prolongar o regime de lay-off, ou criar exceções para que alguns setores possam usufruir da medida durante mais tempo, esclareceu que mesmo com o fim do lay-off, apontado para 30 de junho, o Governo ja está a trabalhar na elaboração de outros apoios para o recomeço da atividade empresarial.

Quando foi feito o anúncio da medida do lay-off e de um conjunto de outros apoios sociais, nós dissemos muito claramente que tínhamos aqui dois momentos distintos. Havia um momento de uma resposta imediata (...) e que tinha como objetivo que as empresas aguentassem e que pudessem preservar os seus níveis de emprego o máximo que conseguissem. E sempre dissemos que a razão pela qual havia um período concreto para que este lay-off pudesse existir, era porque a seguir iria ser preciso outro tipo de medidas".

Mariana Vieira da Silva fez ainda questão de deixar clara a distinção entre apoios para quando a economia está parada e os apoios para quando a economia está a recuperar que, segundo a ministra, têm obviamente propósitos diferentes.

Uma coisa é uma medida desenhada para quando o que estamos a pedir às empresas é para que fechem e às pessoas que vão para casa, outra coisa é uma medida desenhada para que o que estamos a pedir às pessoas é que a economia possa recuperar".

A ministra do Estado e da Presidência garantiu que o Governo tem estado, neste mês de maio, a trabalhar internamente nessas novas medidas pós lay-off e que, posteriormente, serão discutidas com os partidos políticos e com os parceiros sociais.

Veja também:

Cláudia Évora