O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, garantiu hoje em Bruxelas que a teoria de que está de saída da liderança do fórum informal de ministros das Finanças da zona euro “não faz sentido nenhum”.

Isso não faz sentido nenhum [...] Essa afirmação que me refere não faz sentido nenhum. Eu estou de pleno poder como presidente do Eurogrupo, é essa a minha função, é nisso que eu estou focado, e é para isso que, mais uma vez, estamos aqui [no Conselho, em Bruxelas]. Temos uma agenda muito cheia de tópicos e muito importantes para a área do euro”, declarou, quando questionado sobre uma recente declaração do antigo líder do PSD Marques Mendes, segundo o qual o ministro das Finanças português até já comunicou aos seus homólogos que não concorrerá a um segundo mandato.

Em 9 de fevereiro passado, no seu habitual comentário de domingo na SIC, Marques Mendes afirmou que o ministro das Finanças vai deixar o Governo, rumo ao Banco de Portugal, e até já se despediu do Eurogrupo, tendo comunicado de forma informal aos seus colegas que não concorreria a um segundo mandato, teoria hoje negada por Mário Centeno à entrada para uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro.

Mário Centeno iniciou em janeiro de 2018 um mandato de dois anos e meio à frente do fórum informal de ministros da zona euro, que termina assim em julho próximo, e ainda não anunciou se concorrerá a um segundo mandato.

/ BC