O ministro das Finanças disse esta segunda-feira que a dívida pública portuguesa não é afetada pela desconfiança dos mercados face a Itália e afirmou acreditar que a pressão sobre aquele país diminuirá quando for conhecida a proposta orçamental para 2019.

A boa coisa da dívida portuguesa por estes dias é que não está a seguir Itália (...). É um bom sinal de como os mercados avaliam a dívida portuguesa”, afirmou Centeno numa conversa na Universidade Católica, em Lisboa, no âmbito do Dean's Speaker Series, em resposta à pergunta de um estudante.

O governante destacou que os juros da dívida portuguesa estão mais próximos dos da Alemanha e de Espanha do que dos de Itália.

Contudo, o também presidente do Eurogrupo disse ainda acreditar que a pressão dos mercados sobre Itália irá diminuir quando forem conhecidos os planos orçamentais do Governo italiano para 2019.

A dívida de Itália esteve sob pressão nas últimas semanas, com aumentos de juros no mercado secundário, perante informações de que poderiam ser postos em causa compromissos europeus sobre finanças públicas com um orçamento com aumento de despesas.