Portugal conseguiu vender esta quarta-feira 500 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro, com maturidade a 12 meses, exactamente o montante indicativo. A taxa de juro média subiu para 5,281% e a procura mais do que duplicou a oferta.

De acordo com o Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP) o juro fixou-se em 5,281%, ou seja, acima dos 4,813% assinalados no leilão anterior e a procura foi 2,5 vezes superior à oferta, ascendendo a 1.253 milhões de euros. Na última emissão, de 17 de Novembro, a procura tinha superado a oferta apenas em 1,8 vezes.

Este foi o penúltimo leilão de dívida pública em Portugal, este ano, estando ainda previsto mais um leilão de Bilhetes do Tesouro, mas a três meses, no próximo dia 15 de Dezembro.

Recorde-se que Portugal já tem 93% do seu programa de financiamento para 2010 executado.

De acordo com a «Reuters», os indicadores de risco da dívida portuguesa dão esta quarta-feira sinais de um alívio dos receios dos investidores em relação a Portugal, mesmo depois de a agência de notação financeira S&P ter colocado ontem à noite o «rating» do País sob «observação negativa».

O prémio que os investidores exigem para comprar Obrigações do Tesouro a 10 anos face à Alemanha [que é a referência] estreitou hoje para os 427 pontos base, com a taxa de juro em 6,97%.
Redação / CPS