Espanha voltou hoje, pela segunda vez esta semana, ao mercado da dívida, tendo colocado 4,5 mil milhões de euros em títulos de médio e longo prazo, e pagando juros mais baixos que nos anteriores leilões comparáveis. Isto apesar da tensão vivida nos mercados devido à crise em Chipre.

O Tesouro Público espanhol colocou quase 1.156 milhões de euros em obrigações a dois anos, com uma taxa de juros de 2,306%, abaixo dos 2,57% pagos no último leilão.

Além disso, foram colocados mais de 1.031 milhões de euros em obrigações a cinco anos, com um juro de 3,579%, face aos 3,612% do leilão anterior.

Espanha colocou ainda 2.325 milhões de euros em obrigações a 10 anos, pagando uma taxa média de 4,919%, abaixo dos 4,957% pagos no leilão anterior equivalente.

A procura durante a emissão de hoje foi de 2,8 vezes a oferta.

Na terça-feira, Espanha tinha já colocado 4.002 milhões de euros a três e nove meses, ultrapassando o montante indicativo previsto e também com taxas de rentabilidade mais baixas.
Redação