A presidente da Sonangol, Isabel dos Santos, denuncia que o continente africano tem estado excluído dos mercados financeiros e que há muita discriminação no acesso ao financiamento.

"Há cada vez mais bancos em África, e principalmente há bancos que estão em vários países, criando uma verdadeira rede bancária africana", começou por dizer a empresária na numa conferência na London School of Economics, sobre África, aqui citada pela Lusa.

Depois, desabafou: "Mas enquanto empreendedora, sinto que África foi excluída das instituições financeiras, do setor bancário, do acesso ao financiamento".

Fomos deixados de fora; há muita discriminação"

 

 Ao mesmo tempo, a filha do presidente angolano, Eduardo dos Santos, sente-se "feliz". Porquê? "Por ver que tomámos para nós o trabalho de criar bancos na Nigéria, no Gana, em Angola, e todos modernizámos os serviços bancários nos últimos dez anos".