O ministro das finanças alemão, Wolfgang Schäuble, criticou esta quarta-feira a decisão da agência de «rating» norte americana Moody's de desclassificar Portugal, em quatro níveis, passando a considerar «lixo» os títulos da dívida pública lusos.

«Estamos tão surpreendidos com a decisão dessa agência de rating como todos os outros, não compreendo o que está na base dessa avaliação», disse Schäuble, em conferência de imprensa, em Berlim, citado pela Lusa.

O ministro alemão mostrou-se tanto mais surpreendido, quanto o novo Governo de Pedro Passos Coelho acaba de entrar em funções, e prometeu não só cumprir o memorando acordado com a chamada «troika» para sanear as finanças públicas, como até ir mais longe.

«Portugal tem um novo Governo deste há algumas semanas, e fomos informados por todas as instituições europeias de que, no que respeita à aplicação das recomendações decidida com base nas conversações com o Banco Central Europeu e da Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional, está não só a cumprir o calendário, como até a antecipá-lo», acrescentou o ministro democrata cristão.

«Por isso, do nosso ponto de vista, não há qualquer justificação para, neste para momento, tão cedo, a Moody's tomar uma tal decisão», sublinhou Schäuble.

O responsável pelas finanças do maior país da Zona Euro disse ainda que «é preciso quebrar o oligopólio das agências de rating», lembrando que se referiu várias vezes a esta questão, nas últimas semanas.

«Estão a ser feitos esforços nesse sentido», adiantou Schäuble.
Redação / CPS