Os restaurantes e hotéis estão a preparar uma alternativa aos pagamentos com cartão multibanco. Essa alternativa passa por pagamentos através do telemóvel, num projeto chamado AHRESP Wallet, que está a ser criado em parceria com a Portugal Telecom.

A notícia avançada esta quarta-feira pelo «Diário Económico» foi confirmada pela Agência Financeira. A AF sabe que o sistema de pagamentos móveis está ainda numa fase piloto, a ser testado internamente, na PT.

Fonte oficial da AHRESP disse à AF, entretanto, que se trata de um projeto, numa «fase embrionária», que está precisamente a ser ensaiado pela PT, porque é esta empresa «que está a desenvolver a parte técnica e operacional».

A concretizar-se, esta será uma forma de o comércio contornar as comissões cobradas pelas transações eletrónicas, situação que levou o Pingo Doce a decidir limitar, a partir de setembro, o pagamento com cartão multibanco ou de crédito - quem fizer compras abaixo de 20 euros terá de pagar com dinheiro. Uma medida que permitirá à Jerónimo Martins poupar mais de cinco milhões de euros por ano.

O dono do Jumbo, o Grupo Auchan, também admite seguir o Pingo Doce. O grupo não avança para já com a medida e vai tentar negociar a redução das taxas mas, se não conseguir, diz que não há outro remédio.

A Unicre, empresa emissora e gestora de cartões de pagamento, diz que tem «feito um esforço considerável» para reduzir as taxas cobradas nos pagamentos com cartão de crédito e débito.

Dois fiscalistas explicaram ontem à AF que os supermercados não são obrigados a ter multibanco. É verdade que todas grandes superfícies aceitam pagamentos com cartão, mas nada as impede de deixarem de o fazer.
Redação / VC