Afinal a banca irlandesa vai precisar de mais do que os 10 mil milhões de euros inicialmente estimados e destinados à recapitalização do sector, admitiu o ministro das Finanças do país, Michael Noonan, citado pela Bloomberg.

A afirmação do governante baseia-se nas estimativas realizadas pelo banco central irlandês, que dão como insuficientes os 10 mil milhões de euros acordados no pacote de resgate. O ministro não avança qual o valor que será preciso, uma vez que os cálculos ainda não estão concluídos. Os resultados dos testes só serão conhecidos no final deste mês e só nessa altura é que a banca irlandesa receberá o dinheiro.

Noonan defendeu já a redução do sistema financeiro irlandês, que está «sobredimensionado» para a economia do país, mas pede às autoridades europeias um alargamento do prazo para reduzir a alavancagem do sector.

A banca irlandesa não é, no entanto, a única a inspirar cuidados na Europa. O BCE injectou já 96 mil milhões de euros no sector, através de empréstimos e a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) destinaram já mais 25 mil milhões de euros para injectar no sector, caso isso se revê necessário para cobrir eventuais perdas após os testes de stress.
Redação / PGM