O BCP assinou já a venda da totalidade da sua unidade grega, o Millennium Bank, ao grupo Piraeus, por um milhão de euros. Os acordos preveem ainda que o banco português participe no aumento de capital do grupo helénico.

Segundo o acordo assinado, o Millennium Bank terá de ser recapitalizado até ao fecho da operação, em 400 milhões de euros, dos quais 261 milhões de euros serão conseguidos através da conversão do financiamento do BCP ao Millennium Bank Grécia, para além dos 139 milhões de euros já efetuados pelo BCP à filial grega no final do ano passado.

Recorde-se que o BCP já tinha provisionado 427 milhões de euros para perdas potenciais com a unidade grega.

O Piraeus Bank assegurará o reembolso ao BCP do financiamento à sua filia grega, o que será feito em duas tranches: a primeira, de 650 milhões, na data de fecho da operação, e a segunda, de 250 milhões, no prazo de 6 meses a contar dessa data. O investimento minoritário do BCP no capital social do Piraeus Bank não será consolidado.

O BCP irá investir 400 milhões no próximo aumento de capital a efetuar pelo Piraeus Bank no âmbito da recapitalização da banca grega, com a participação do Hellenic Financial Stability Fund (HFSF), ao mesmo preço que este.

O BCP e o Piraeus Bank irão celebrar um contrato segundo o qual este último se compromete a apoiar o BCP na alienação faseada da participação detida no seu capital, sujeito à assunção por parte do BCP de certas limitações, incluindo um período mínimo de 6 meses durante o qual as ações não serão transacionadas (lock-up) e algumas condicionantes temporárias relativas ao exercício de voto e à alienação durante o período de condicionamento do HFSF.

A venda da unidade grega permitirá ao BCP desconsolidar cerca de 4 mil milhões em ativos ponderados pelo risco ( risk weighted assets), sendo o financiamento intragrupo liquidado 6 meses após a formalização da transação. Assim, após essa data, os ativos ponderados pelo risco associados a esta transação serão determinados exclusivamente pelo investimento no capital do Piraeus.

O impacto final desta transação no capital do BCP dependerá da evolução do valor da participação no Piraeus Bank.

O Citigroup Global Markets Limited atuou como consultor financeiro exclusivo do BCP nesta Operação.
Redação