O jornal «El Mundo» vai despedir entre 195 e 200 pessoas, comunicou esta sexta-feira a direção da publicação espanhola aos trabalhadores. A redução de pessoal atravessará o jornal em papel, a equipa de Internet, o serviço de documentação e as revistas «Yo Dona», «Magazine» e «Metrópolis», avança a RTVE, que cita fontes sindicais.

Os despedimentos representam a redução de um terço da força de trabalho, que está acima das 600 pessoas.

Na nota enviada aos trabalhadores, a empresa explica que é necessário ajustar a dimensão da força de trabalho para «corrigir a difícil situação económica que o jornal atravessa neste momento», com a queda de 20% nas receitas publicitárias registada no primeiro trimestre do ano.

O objetivo da empresa é avançar com a redução de pessoal na primeira quinzena de junho.

Após a reunião tida com a direção, os delegados sindicais reuniram-se com os trabalhadores e aprovaram um calendário de iniciativas de protesto, que incluem, a partir de 7 de maio, uma série de greves parciais que começarão com a duração de uma hora por dia, até atingirem uma paralisação total a 11 de maio.
Redação