O Estado espanhol vai injetar de «forma imediata» 4.500 milhões de euros no grupo nacionalizado BFA/Bankia, através do Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária (FROB), anunciou esta terça-feira a entidade em comunicado.

A decisão foi tomada pela Comissão Reitora do FROB, que explica que a injeção de capital pretende restabelecer os níveis de capital regulatório do grupo, enquanto culmina o seu plano de reestruturação.

Garantirá ainda a segurança dos depósitos e o acesso da entidade a todas as possíveis fontes de financiamento.

A operação anunciada será realizada através da subscrição pelo FROB de uma ampliação de capital da entidade pelo valor de 4.500 milhões de euros.

Fontes conhecedoras do processo explicam que antes da injeção de 4.500 euros, a BFA (holding do Bankia) receberá do Tesouro Público 6.000 milhões de euros de uma ampliação de capital pendente para receber desde fevereiro, escreve a Lusa.

Posteriormente, e para equilibrar o balanço e devolver solvência ao Bankia - que na sexta-feira anunciou perdas de 4.448 milhões de euros - o FROB realizará a nova ampliação de capital.

Os fundos serão injetados no BFA, entidade que, por sua vez, realizará um empréstimo subordinado ao Bankia.

A operação, que conta com o apoio das autoridades europeias, constitui «uma antecipação da injeção de capital que o FROB deverá realizar no âmbito do programa de apoio financeiro acordado com o eurogrupo e do processo de reestruturação do BFA/Bankia, cuja quantia final será determinada nas próximas semanas», explica o comunicado.

Recorde-se que o Bankia, nacionalizado em maio, pediu uma ajuda pública total de 24 mil milhões de euros, dos quais ainda tem a receber do Estado 19 mil milhões de euros.
Redação / CPS