A Facebook está a preparar um novo telemóvel. Para isso, Zuckerberg conta com engenheiros envolvidos na criação do iPhone e do iPad que foi buscar à Apple, avança o «New York Times».

Na semana passada, a gigante tecnológica Google adquiriu a fabricante de hardware Mobility da Motorola por 12,5 mil milhões de dólares (cerca de 9,5 mil milhões de euros), o que poderia levar o maior motor de buscas da web a criar o seu próprio smartphone. Mas, é um outro gigante que vai construir um novo smartphone, ou pelo menos, tentar: o Facebook.

Os funcionários da maior rede social, agora cotada em bolsa, dizem que a empresa espera lançar o seu próprio smartphone já no próximo ano. Estes colaboradores deram a notícia ao jornal americano, mas sob a condição de anonimato, por terem medo de prejudicarem os seu empregos.

Segundo as mesmas fontes, a empresa contratou uma dúzia de engenheiros que trabalharam na Apple, no hardware e no software do iPhone, e que estiveram envolvidos na criação do iPad. Desde 2010, esta é a terceira investida da Facebook na tentativa de construção de um telemóvel de marca própria.

Em 2010, o blog TechCrunch revelou que o Facebook estava a preparar um smartphone. Porém, o projeto acabou por não vingar depois de a empresa perceber as dificuldades que o envolviam. Já o site AllThingsD adiantou, no ano passado, que o Facebook e a HTC tinham formado uma parceria para criar um smartphone, o «Buffy», que ainda está em estudo.

Agora, o Facebook tem vindo a aprofundar o processo, ampliando o grupo de trabalho e explorando outros projetos de smartphone, contando com a criação de uma equipa de engenheiros de hardware experientes que construíram dispositivos destes, anteriormente, na Apple.

De acordo com as mesmas fontes, Zuckerberg esteve envolvido pessoalmente no recrutamento de engenheiros. Ao entrar em bolsa, os responsáveis do Facebook admitiram que temiam ficar para trás se não conseguissem investir no segmento móvel, nos sistemas operativos e no ecossistema de aplicações.

Nesta sequência, a empresa lançou recentemente a aplicação móvel Facebook Camera e comprou o Instagram e o Lightroom porque de acordo com as estatísticas mais recentes, os utilizadores passam mais tempo no Facebook através do telemóvel do que através do computador.
Redação / AID