O fim da concessão da linha de TGV entre o Poceirão e a fronteira do Caia vai levar a Soares da Costa a aumentar o número de rescisões nos próximos meses, adiantou o presidente da empresa, António Castro Henriques.

Os números da realidade espelham bem a crise que se instalou neste sector: só no primeiro trimestre, a empresa de construção já dispensou 300 funcionários.

A Soares da Costa apresentou resultados esta manhã. A empresa revelou uma queda do lucro de 84,8 por cento para 2,4 milhões de euros em 2011, face a 2010, penalizado pela deterioração do resultado financeiro e por questões fiscais.
Redação / LF