A Google vai ser a primeira a testar carros sem condutor. Os dirigentes do Departamento de Veículos Automóveis (DVA) do Estado norte-americano do Nevada anunciaram na segunda-feira que deram à gigante tecnológica a primeira licença para esse efeito. Está prestes a começar a era dos veículos que se conduzem a si próprios na via pública?

A notícia é avançada pela Associated Press que revela que a licença foi emitida depois de testes realizados em Las Vegas e Carson. Os resultados falam por si: o carro é tão seguro - ou talvez mais - do que um conduzido por uma pessoa.

A tecnologia que baseia o veículo que se dirige a si próprio funciona como um piloto automático para conduzir um carro. Para estes testes foi usado um Toyota Prius modificado, com pouca ou nenhuma intervenção de um operador humano, segundo a Lusa.

Um radar a laser montado no topo de carro e na grelha deteta peões, ciclistas e outros veículos, criando uma virtual zona tampão, de proteção, em torno dos obstáculos que o carro então evita.

Enquanto alguns já veem o carro robot a deixar o seu passageiro na entrada do centro comercial e ir estacionar sozinho, o diretor do DVA, Bruce Breslow, diz que isso não será para já.

As regulações do Nevada exigem duas pessoas nos carros de teste. Uma pessoa atrás do volante e outra a monitorizar um ecrã de computador que mostra a rota traçada e controlar os acasos na estrada e os semáforos.

Se houver um problema, o condutor humano pode assumir o comando da viatura, carregando no travão e movimentando o volante.

Até agora, a Google pediu licenças para testar três veículos.