A Evicar pretende avançar com o despedimento coletivo de mais de 50 trabalhadores e está com pagamentos de salários e subsídios em atraso, denunciou o Sindicato das Indústrias Transformadoras (SITE) à Lusa.

O grupo Evicar, que possui várias empresas, já formalizou a intenção de despedimento coletivo de 12 pessoas na NORCAR e «comunicou verbalmente» o objetivo de despedir 53 funcionários da Evicar Automóveis (ex-Carfor), segundo Francisco Alves, do SITE, que representa o setor automóvel entre outros.

O sindicalista adiantou ainda que está por pagar o subsídio de Natal e 20% do subsídio de férias relativo a 2012, havendo empresas, como a Crossauto, onde só foi liquidado 30% do salário de janeiro, outras onde os trabalhadores só receberam metade do ordenado e outras ainda, como a ex-Carfor, que não pagaram o vencimento do mês passado.

Francisco Alves salientou que «há postos de trabalho estão em risco» e adiantou que os próprios responsáveis do grupo reconheceram, nas reuniões que mantiveram com o Sindicato, que «existem problemas financeiros».

O responsável do SITE acrescentou que a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) já foi informada das irregularidades, nomeadamente quanto à discriminação a nível do pagamento salarial, mas não deu resposta até ao momento.

O grupo Evicar emprega atualmente cerca de 400 pessoas: 201 na Evicar Automoveis, 111 na Proval, 39 na Crossauto, 29 na Norcar e 25 na Evicar Leiria.

A Agência Lusa contactou a empresa para obter esclarecimentos sobre este assunto, o que não foi possível até ao momento.