A Impresa registou lucros de 4,2 milhões de euros no segundo trimestre deste ano, o que permitiu à dona da SIC acabar o primeiro semestre com ganhos de 3,3 milhões de euros, mais 8,3% que no homólogo, anunciou em comunicado.

O valor registado no semestre compara com prejuízos de 2,1 milhões de euros, registados no mesmo período do ano passado.

O EBITDA acumulado a Junho de 2010 atingiu 14,5 milhões de euros, mais 53,7% que o valor homólogo. Já no 2º trimestre, o EBITDA foi de 11,3 milhões, uma subida de 4,3%, correspondendo a uma margem de 15,6%.

As receitas consolidadas ascenderam a 72,5 milhões entre Abril e Junho, um crescimento de 7,9%. A Impresa destaca o aumento de 11,4% das receitas publicitárias, «crescendo a um ritmo superior ao do mercado publicitário». Fala ainda de uma subida de 3,8% nas vendas de publicações e outra de 23,4% nas receitas de multimédia. A venda de produtos associados duplicou e apenas as receitas com subscrição de canais recuaram ligeiramente: 0,8%.

No final de Junho, a Impresa tinha reduzido a dívida líquida para 229,9 milhões, menos 27,7 milhões que no período homólogo.

«Manteve-se um rígido controlo dos custos fixos, que subiram apenas 0,7% no 2º trimestre de 2010, enquanto os custos Operacionais subiram 8,6%, como consequência do forte do crescimento das receitas de multimédia, dos produtos associados, da venda de publicações e do aumento dos custos de programação e de marketing», conclui.