O ministério da Agricultura vai abrir um inquérito sobre a alegada utilização de gasóleo verde por uma empresa privada no transporte ferroviário, disse esta quinta-feira à agência Lusa fonte do gabinete do ministro.

O ministério vai investigar este caso «para perceber o que se está a passar», e vai «abrir um inquérito sobre este assunto», para confirmar se a portaria 117/2008 está a ser cumprida, reforçou a mesma fonte.

A Associação Nacional dos Transportadores Portugueses (ANTP) considerou que a utilização de gasóleo verde por uma empresa privada no transporte ferroviário é um «escândalo», afirmou à Lusa o presidente daquela organização, António Lóios.

António Lóios reagiu desta forma à denúncia da Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em que acusa a empresa Takargo do grupo Mota Engil, de utilizar gasóleo verde, mais barato 20 cêntimos, nas locomotivas de transporte ferroviário lesando o Estado em 200 mil euros mensais em impostos.

O dirigente associativo mostrou indignação com o facto de uma empresa privada «obter lucros através de um buraco na lei», utilizando infra-estruturas públicas só pode classificar de «escândalo».