A Portucel registou lucros de 44,7 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, menos 14,6% que em igual período do ano passado, revelou a empresa num comunicado.

O volume de negócios avançou 1,1% para 356,9 milhões de euros, e o EBITDA (lucros antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) recuou dos 93,6 para os 85,3 milhões de euros.

Das vendas totais, 277,6 milhões de euros dizem respeito a exportações para mais de 100 países neste período.

«O Grupo tem efetuado um esforço permanente no sentido de alargar os seus mercados e reposicionar o seu mix de produtos nos mercados tradicionais, tirando partido da forte penetração e notoriedade das suas marcas próprias e da elevada perceção de qualidade da sua proposta de valor», frisou a Portucel.

O peso das marcas próprias cresceu para 66% entre janeiro e março, realçou a companhia.

A empresa reduziu a sua dívida líquida em mais de 100 milhões de euros, pelo que a mesma se situa agora nos 442,3 milhões de euros.

«O primeiro trimestre de 2013 caracterizou-se por um abrandamento generalizado nos níveis de atividade industrial e de consumo na Europa», e que «o setor da pasta e papel não ficou imune a esta tendência».

Assim, a empresa sublinhou que houve «reduções significativas em termos do nível de encomendas e de entregas de papel».

Face a este cenário, a Portucel justificou o aumento das vendas com a «melhoria de desempenho do negócio da pasta, quer ao nível de volume vendido, quer ao nível do preço, e por outro, do aumento no valor das vendas de energia».
Redação