O presidente da Nissan, Carlos Ghosn, afirmou esta segunda-feira que o carro eléctrico é «o futuro da indústria automóvel», representando uma «nova visão de mobilidade sustentável» à «escala global».

O responsável falava em Paris, na apresentação do evento Carro do Ano 2011, que distinguiu o Nissan Leaf, o primeiro carro 100 por cento eléctrico a merecer a distinção nas 48 edições do prémio.

Os 58 membros do júri do Carro do Ano ¿ «jornalistas altamente conceituados da área automóvel de 23 países europeus», indica um comunicado da organização ¿ escolheram o Nissan Leaf, em detrimento de seis novos automóveis convencionais que constavam na lista de finalistas.

«No futuro, estou convencido de que iremos ver outros automóveis eléctricos a serem nomeados como Carro do Ano», disse Håkan Matson, presidente do júri, discursando na cerimónia.

O Nissan Leaf é alimentado por um motor eléctrico compacto, colocado à frente e que acciona as rodas dianteiras. O motor CA debita 80 kW de potência e 280 Nm de binário, o suficiente para uma velocidade máxima de 145 km/h. O motor eléctrico é «abastecido» por uma bateria de iões de lítio laminada, desenvolvida pela Nissan, com uma potência de mais de 90 kW.