Os fundadores e presidentes executivos da canadiana Research In Motion (RIM), fabricante do smartphone BlackBerry, anunciaram no domingo que vão abandonar os seus cargos na empresa. Jim Balsillie e Mike Lazaridis estão de saída. Mas porquê?

«Em todas as empresas bem sucedidas, desenvolvidas pelos seus fundadores, chega uma altura em que se entra numa nova fase de crescimento e é tempo dos fundadores passarem o testemunho a uma nova administração», declarou Mike Lazaridis num comunicado, citado pelo «The New York Times».

A RIM, com sede em Waterloo, Ontário, tem vindo a perder quota de mercado para a Apple e Google, depois dos modelos introduzidos em 2011 terem falhado as metas de vendas. De acordo com dados da empresa de estudos de mercado comScore, a quota de subscritores nos EUA da dona do Blackberry caiu de 19,7% de Agosto para 16,6% no final de Novembro, nota a Lusa.

Há muito que os investidores reclamam uma mudança na liderança da RIM, depois de 2011 ter sido um ano «duro», com interrupções no fornecimento de serviços entre telemóveis da BlackBerry, atrasos e vendas abaixo do esperado.

A RIM enfrenta a pressão dos investidores liderados pela Northwest & Ethical Investments LP para que nomeie um presidente independente para o conselho de administração, um papel que tem vindo a ser desempenhado e partilhado pelos presidentes executivos Jim Balsillie e Mike Lazaaridis.

A empresa tem estado ainda sob o foco dos analistas, uma vez que quando anunciou em Dezembro que a sua nova gama de telemóveis BlackBerry só iria surgir no final deste ano, o impacto foi de «choque» e «descrença».

Por um lado, os analistas ficaram chocados porque a RIM sabe que os novos smartphones são vitais para a recuperação da queda da quota de mercado que a empresa tem registado.
Redação