A produção da Honda Motor, o terceiro maior fabricante automóvel do Japão, sofreu uma quebra de 20 por cento no ano passado, foi esta sexta-feira anunciado.

A Honda produziu 2,91 milhões de veículos - excluindo motociclos - em 2011, menos 20,2 por cento em termos anuais, após a indústria ter sido afectada pelo sismo de 11 de Março, pela valorização do iene e pelo abrandamento da economia europeia.

A também japonesa Toyota, que confirmou ter perdido para a rival norte-americana General Motors, o título de maior fabricante mundial de automóveis, indicou ter produzido ao longo do ano passado menos 8,2 por cento face a 2010.

A Nissan, detida em 44,3 por cento pela parceira francesa Renault, foi a única produtora automóvel a reportar um aumento da sua produção anual apesar da interrupção que sofreu na cadeia de abastecimento de peças na sequência do sismo de Março de 2011 e das inundações na Tailândia.

A aliança franco-japonesa produziu 4,63 milhões de unidades, mais 14,3 por cento face a 2010.

A Mitsubishi Motors, quarta maior empresa automóvel do Japão, fabricou 1,14 milhões de viaturas, menos 2,8 por cento do que em 2010.