O Parlamento Europeu anunciou esta terça-feira que aprovou um apoio de 2,4 milhões de euros aos 839 trabalhadores que foram despedidos da Qimonda. A verba em questão virá do Fundo Europeu de Ajustamento à Globalização.

Segundo a instituição, o dinheiro vai ser utilizado num conjunto de medidas que visam apoiar os antigos trabalhadores da empresa na procura de um novo emprego.

Entre as medidas está o reconhecimento de competências, formação profissional e apoios com vista à criação de empresas e auto-colocação, incentivos ao recrutamento e prática adquirida no local de trabalho.

Note-se que o fundo em questão tem uma verba anual na ordem dos 500 milhões de euros para planos de ajuda directa a trabalhadores despedidos na Europa. No entanto, este ano, o montante de candidaturas aprovadas apenas totaliza 55 milhões de euros, ou seja, 11 por cento do fundo disponibilizado.