O sindicato dos pilotos espanhóis SEPLA aprovou esta terça-feira a realização de greves dos pilotos da Iberia todas as segundas e sextas-feiras entre 9 de abril e 20 de julho, alegando fracasso de negociações com a empresa aérea espanhola.

A decisão foi aprovada em assembleia, segundo confirmou fonte da SEPLA e põe fim à trégua temporária que os pilotos tinham dado à empresa depois de várias jornadas de paralisação em protesto contra a criação da «low cost» Iberia Express, que começou a voar no domingo.

Depois de várias jornadas de greve desde o início do ano, a SEPLA anunciou uma suspensão de parte de 24 dias de paralisação que estavam marcadas desde este mês para voltar à mesa da negociação.

Rompida essa negociação, a SEPLA anuncia novamente paralisações amplas dos pilotos que incluem o período da Páscoa e algumas das primeiras semanas do período do verão.

Em cada jornada de paralisação a Iberia tem sido obrigada a cancelar uma média de 150 voos.
Redação / CPS