Os lucros da Soares da Costa caíram 34% no primeiro trimestre do ano. A empresa assinalou um resultado líquido de 1,4 milhões de euros, que compara com os 2,1 milhões registados no mesmo período do ano passado.

De acordo com um comunicado da empresa enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários, estes resultados foram «pressionados também por um aumento da taxa efectiva de imposto, que cresceu de 13,7% para 35,2%».

A margem do EBITDA (resultados antes de juros, taxas, depreciações e amortizações), segundo o grupo, apresentou uma «evolução positiva» ao tocar os 11,4% quando comparado com os 11,3% do período homólogo de 2009, com a margem da área da construção e da indústria a situar-se nos 7,3% face os 6,5 por cento do ano anterior.

A construtora assinalou também «uma ligeira diminuição» no volume de negócios, de cerca de 4% face ao mesmo trimestre de um ano antes, para 222 milhões de euros, com uma descida de 5% na área da construção e da indústria.

A Soares da Costa adianta ainda que os resultados financeiros estão em linha com o ano de 2009, «apesar da queda do custo de financiamento, penalizado pela evolução do dólar».

O grupo destaca ainda o crescimento de 4% na carteira de encomendas face a Dezembro de 2009, atingindo 1.829 milhões de euros, que inclui a concessão da linha de alta velocidade Poceirão-Caia, adjudicada em Dezembro passado, «tendo o contrato entre o Estado Português e a ELOS sido assinado em 8 de Maio».
Redação / CPS