As televisões instaladas nos automóveis também vão sofrer o «apagão» com o fim das emissões televisivas analógicas, que acontece na quinta-feira. Para já, os fabricantes estudam as alternativas possíveis.

A instalação de uma televisão nos automóveis é uma opção que existe em veículos de gama alta, pelo que terá de ser o cliente a pedir.

Embora não seja uma das opções mais pedidas pelos clientes das marcas de automóvel em Portugal, os que têm televisão instalada vão deixar de receber sinal televisivo com o desligamento dos últimos transmissores e retransmissores analógicos, que acontece na quinta-feira.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Mercedes-Benz explicou que «em Portugal, ao contrário da maioria dos países da comunidade europeia que utilizam a norma MPEG-2, a televisão digital terrestre utiliza um sinal DVB-T com a norma MPEG-4/H.264».

No entanto, «de acordo com a configuração atual do produto», o sintonizador de televisão digital terrestre que é instalado na maior parte das viaturas Mercedes-Benz, «comporta apenas sinais da norma MPEG-2», disse a mesma fonte. Assim, a televisão vai deixar de captar o sinal.

«Dado que a codificação de vídeo é diferente, os sintonizadores de televisão digital/analógica da Mercedes-Benz não são compatíveis com a TDT em Portugal, encontrando-se o fabricante Daimler AG a analisar esta situação».

Também fonte oficial da BMW garantiu à Lusa que as televisões disponíveis nos automóveis da marca vão deixar de captar o sinal.

«Desde março do ano passado que tirámos essa opção», disse a mesma fonte, salientando que este ano deverá sair uma nova opção compatível com a TDT em Portugal.

Em relação aos automóveis mais antigos que tinham televisão, «está a ser procurada uma solução».

Na próxima quinta-feira, dia 26 de abril, serão desligados os últimos 15 emissores analógicos, entre os quais os do Marão, Montejunto, Monte da Virgem e Marão, de acordo com a informação disponibilizada pela Anacom - Autoridade Nacional das Comunicações na sua página eletrónica.

Nesse dia também serão desligados mais de uma centena de retransmissores, sendo esta é a última etapa do processo de migração para a Televisão Digital Terrestre (TDT), mais de 10 anos depois da primeira tentativa de introdução da tecnologia em Portugal ter falhado.
Redação