As vendas de carros estão em queda há sete meses consecutivos. Em Julho, as vendas de ligeiros de passageiros recuaram 29,7% face ao mesmo mês do ano passado, tendo sido comercializadas apenas 14.269 unidades.

Dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) mostram que, em termos acumulados, nos primeiros sete meses deste ano, as vendas deste segmento vão nos 106.184 carros, menos 21,7% que nos primeiros sete meses do ano passado.

«O mercado prolongou, pelo sétimo mês consecutivo, a tendência de forte queda, sendo de esperar que o ano de 2011 seja um dos piores desde que se verificou a abertura do mercado às importações, em 1988», refere a associação em comunicado.

Também as vendas de comerciais ligeiros mantêm uma tendência negativa, com uma descida de 31,7% para 2.471 unidades em Julho.

Já no que toca a pesados, foram vendidos 209 veículos, de passageiros e de mercadorias, menos 44% que no homólogo. No entanto, em termos acumulados, 2011 revela já uma subida de 4,4% face ao mesmo período de 2010.

Mais de 28% dos carros vendidos em Julho eram movidos a gasolina, mais de 70% a gasóleo e 1% a outros combustíveis ou energias.

A ACAP revela ainda no comunicado que as receitas fiscais geradas pelo automóvel, em 2010, ascenderam a 6,4 mil milhões de euros, o que representou 20% do total de receitas fiscais.