O Governo vai reduzir a taxa de retenção na fonte de IRS para todos os trabalhadores dependentes, excluindo aqueles que trabalham a recibos verdes. A notícia é avançada este sábado pelo Expresso, que revela que a medida não estava na lista enviada aos antigos parceiros de esquerda, com quem o Governo quer contar para aprovar o Orçamento de 2021. 

Segundo o Expresso, a redução da taxa de retenção será, em média, de 2% mas será aplicada com progressividade, ou seja, será maior para quem ganha menos e menor para quem ganha mais.  

Há apenas uma exceção: quem tem rendimentos muitos baixos e está isento de entregar IRS não verá mudanças na retenção da fonte, pelo que, estima o Expresso, o universo da aplicação da medida será de dois milhões de pessoas, uma vez que mais de dois milhões não pagam IRS por receberem pouco. 

O objetivo do Governo será aumentar o rendimento disponível dos portugueses ainda que, em 2022, os contribuintes que descontem menos, graças à descida da retenção na fonte, vão receber menos IRS.

Segundo o Expresso, há outras novidades no Orçamento de Estado para 2021, nomeadamente a subida de 60 euros do subsídio de desemprego para quem ganha o salário mínimo e o fim dos benefícios fiscais para empresas que despeçam depois de terem lucros.  

Bárbara Cruz