Os pagamentos em atraso das entidades públicas ascenderam 563,5 milhões até março de 2021, traduzindo um aumento de 134,3 milhões de euros face ao mesmo período de 2020.

Segundo a Síntese de Execução Orçamental hoje divulgada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), aquele valor representa um aumento de 67,3 milhões de euros face ao valor verificado no final do mês anterior.

“Para a evolução homóloga, contribuíram, sobretudo, os Hospitais EPE que registaram um aumento de 146,4 milhões de euros, atenuado pela diminuição de 23,6 milhões de euros na Administração Regional”, refere a DGO.

Os hospitais EPE deram também o maior contributo para a variação mensal, com um aumento de 65,7 milhões de euros.

O saldo orçamental das Administrações Públicas (AP) agravou-se em 2.358 milhões de euros no primeiro trimestre face ao mesmo período do ano passado, registando no final de março um défice de 2.255 milhões de euros.

/ MJC