A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) reviu hoje em baixa as perspetivas de crescimento da economia mundial para 2018 e 2019, para 3,7% nos dois anos, e advertiu que há sinais que indicam que o avanço do PIB global já atingiu o máximo.

No relatório de perspetivas internas, que revê as previsões semestrais lançadas em maio, a OCDE, constituída por 36 países, entre eles Portugal, sublinha que este crescimento de 3,7% para 2018 e 2019 é inferior em uma e duas décimas, respetivamente, face às estimativas calculadas há menos de quatro meses.

Os dados surgem no mesmo dia em que em Portugal, na segunda edição de 2018 do relatório “Finanças Públicas: Situação e Condicionantes 2018-2022 (Atualização)”, a instituição liderada por Teodora Cardoso atualizou as previsões feitas em março.  O défice vai continuar a baixar em 2019, mas não há dúvidas quanto ao abrandamento económico. Com as melhorias no consumo a serem, claramente, “apagadas” por menos investimento e exportações.

Veja também: Défice volta a cair em 2019, mas economia abranda