"Fiquei bastante impressionado com os dados que foram ontem [segunda-feira] concluídos. Há 400 milhões de euros disponíveis e apareceram candidaturas com um valor mais do que três vezes superior ao dinheiro que está disponível. Ou seja, 1.700 milhões de euros", adiantou Paulo Portas à agência Lusa.


"Ao mesmo tempo, 80 por cento das empresas que se candidatam fazem-no pela primeira vez, o que quer dizer que também há muitas empresas novas, e isso também é um bom sinal", defendeu Paulo Portas.








Redação / MM