Com o petróleo em queda nos mercados internacionais é possível evitar maiores estragos no bolso dos consumidores na semana que vem em matéria de combustíveis.

Ao que apurou a TVI24 sobem pouco e só no caso do gasóleo, 0,5 cêntimos por litros, porque, à partida, a gasolina vai ficar com o mesmo valor da semana passada.

De acordo com os dados da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG), preço médio destes dois combustíveis, dos mais consumidos em Portugal, no final desta quinta-feira era de 1,478 euros no caso da gasolina 95 e de 1,256 euros no caso do gasóleo: 

Preço médio nas bombas a 25 de maio

Combustível Valor Postos
Gasolina 95 1,487€ 196 
Gasóleo 1,256€ 260

Já em termos dos postos em que pode abastecer mais barato, se passar por lá, ou ficarem na sua área de residéncia ou trabalho, diz a DGEG que são os seguintes: 

Postos mais económicos

Gasolina(s):   Gasóleo(s):  
Socrabine 1,328€ Intermarché de Águeda 1,082€
Intermarché de Soure (espadinha) 1,339€ Socrabine 1,083€
Intermarché de Condeixa-a-Nova 1,339€ Intermarché de Vila Real de Santo António 1,089€
 Jumbo Coina 1,339€ Rede Energia - Monte Gordo  1,089€
Intermarché de Vila Real de Santo António

1,339€

Merkante Combustíveis 1,089€

Petróleo a ditar ritmo da subida

A variação atípica do preço do petróleo nos mercados internacionais foi determinante para a subida pouco acentuada que se vai verificar nos preços médios ao consumidor final na semana que vem. O petróleo começou por valorizar nos primeiros dias da semana, perante a expectativa sobre a reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) de quinta-feira. Mas o encontro em Viena acabou por ter um efeito negativo nas cotações do petróleo, já que o cartel, que neste acordo também inclui a Rússia, prolongou os cortes de produção por nove meses e não deu indicações sobre mais medidas para impulsionar os preços.

Esta sexta, a matéria-prima que serve e referência às importações portuguesa, com o barril de Brent - petróleo do Mar do Norte - continua já esteve em queda mas segue agora a subir 0,35% para 51,81 dólares por barril.