A Autoeuropa registou no ano passado um aumento de 106% na produção relativamente a 2017 e já representa 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB), anunciou hoje a empresa, baseando-se nos dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com a administração, em 2018, a fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela registou também um aumento de 67% na exportação de bens e teve um impacto de 5% no valor das exportações portuguesas.

Segundo uma nota de imprensa da Autoeuropa, "estes indicadores revelam o impacto positivo que a fábrica de Palmela teve na economia nacional no ano transato, período em que foram produzidas 223.200 unidades (mais 106% que em 2017), um volume que equivale a 75% de toda a produção automóvel em Portugal".

De acordo com a Autoeuropa, além do aumento de produção de automóveis, a unidade de prensas também contribuiu para o aumento significativo de produção do ano passado, com a exportação de cerca de 20 milhões de peças, resultado que "reforçou o papel da Volkswagen Autoeuropa como segundo maior exportador nacional".

A Autoeuropa salienta ainda que tem previsto para este ano de 2019 um novo investimento de 110 milhões de euros, com o objetivo de aumentar a capacidade de produção do T-Roc e de dar resposta à crescente aceitação deste modelo no mercado.

Este investimento de 110 milhões de euros na fábrica de Palmela, que tem atualmente cerca de 5.800 colaboradores, destina-se, também, à expansão da unidade de cunhos e cortantes, responsável por vários projetos para o Grupo Volkswagen.

A Autoeuropa está a produzir diversos modelos para a marca alemã, designadamente os monovolumes Volkswagen Sharan e SEAT Alhambra, bem como o novo T-Roc, veículo que tem tido grande aceitação no mercado mundial e que é responsável pelo aumento significativo da produção na fábrica de Palmela.

Petrogal e Autoeuropa foram as duas maiores exportadoras em 2018

Petrogal e Autoeuropa lideram o ranking das 10 empresas que mais exportaram em 2018, de acordo com dados pedidos pela Lusa ao INE.

A Navigator fecha o pódio das empresas que mais exportaram em 2018, liderado pela Petrogal, que foi a principal exportadora no ano transato, seguida pela Volkswagen Autoeuropa-

Os dados do INE mostram que a Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, e a empresa de pneus Continental Mabor completam o top 5 das principais exportadoras em 2018, seguindo-se a Faurécia-Sistemas de Escape Portugal, a Aptivport Services e a Visteon Electronics.

A Repsol Polímeros e a SN Maia – Siderurgia Nacional completam o top 10 das empresas que mais exportaram no ano passado.

Os dados do INE mostram que Petrogal e Volkswagen Autoeuropa foram também as empresas que mais importaram em 2018.

A Galp fecha o pódio das empresas que mais importaram no ano transato, seguida pela TAP - Transportes Aéreos Portugueses e pelo Pingo Doce.

A Mercedes Benz Portugal, a Lidl & Companhia e a Renault Portugal foram, respetivamente, a sexta, sétima e oitava empresas que mais importaram em 2018.

Faurécia e BMW Portugal fecham o lote das 10 principais importadoras portuguesas.

Estes dados podem sofrer alterações quando o INE divulgar no dia 12 de março as Estatísticas do Comércio Internacional relativas a janeiro.